O acervo digital de Nara Leão

Da Época

Nara Leão ganha acervo digital

Família da cantora reúne em site músicas, fotos e documentos da cantora. Se estivesse viva, Nara completaria 70 anos neste mês de janeiro

DANILO CASALETTI 

Nara Leão em foto da década de 80 (Foto: Site oficial Nara Leão)

A internet é a vilã e a mocinha dos artistas. Se por um lado a rede facilita a pirataria – pela qual cantores, compositores e músicos são lesados em seus direitos autorais-, por outro ela ajuda a manter viva e a divulgar a obra de um artista, por meio de fotos, vídeos, áudios, páginas informativas e troca de mensagens entre fãs. E contribui também cada vez mais para a venda de músicas.

No ano em que Nara Leão completaria 70 anos de idade (dia 19 de janeiro) e depois de 23 anos de sua morte, a família decidiu ‘oficializar’ as buscas pela cantora em um site oficial. A filha da cantora, a cineasta Isabel Diegues, afirma que o site começou a ser elaborado há três anos. “Queríamos reunir as informações sobre a carreira dela, mostrar às pessoas o que ela cantava e pensava”, diz Isabel que é filha de Nara com o cineasta Cacá Diegues. Além de Isabel, a cantora também é mãe do produtor Francisco Diegues.

O site naraleao.com.br reúne fotos, discografia e documentos da cantora. O leitor, ao navegar pelos discos que Nara lançou (foram 23), vai poder escutar todas as faixas gravadas por ela. Há coisas bastante interessantes, como, por exemplo, uma versão em espanhol de “Carcará”, sucesso do início da carreira de Nara, que entra como extra do disco O canto livre de Nara Leão, de 1965. Outra faixa curiosa é uma versão de “Bloco do Prazer”, conhecida na voz de Gal Costa, que na versão de Nara, no disco Romance Popular (1981) ganhou ares de forró. 

A única música que ficou de fora foi “E que tudo mais vai pro inferno”, gravada por Nara em um disco dedicado ao repertório de Roberto e Erasmo Carlos. Como é sabido, Roberto, a partir da década de 1980, passou a implicar com a canção, sucesso dele na Jovem Guarda, parou de cantá-la e decidiu não autorizar mais gravações e reedições da música. Uma besteira. Nesse caso vale recorrer à “busca informal” e encontrar o arquivo na internet para conhecer a versão de Nara para a “música maldita”.

Para Isabel Diegues, Nara ficou marcada pela visão limitada de ‘musa da bossa nova’, estilo que abraçou no início de carreira. “É muito carinhoso, claro, mas a Nara foi mais que isso. Acho que esse site é um ponto de referência para quem quer conhecer as outras faces do trabalho dela”, diz Isabel.

De fato, Nara, que nasceu em Vitória (ES) e foi criada no Rio, apesar de ter cantado e ‘abrigado’ os músicos e compositores da Bossa Nova – que se reuniam em seu apartamento em Copacabana para ensaiar e fazer música – sempre olhou para o outro lado da cidade e, logo em seus primeiros discos, deu espaço aos sambas feitos nos morros cariocas. São de 1965 sucessos como “Opinião” e “Acender as velas”, ambas de Zé Kéti.

Em 1966, conseguiu um grande sucesso popular ao interpretar “A banda”, composição do então novato Chico Buarque, que se tornou um dos seus compositores prediletos. Ao longo de sua carreira, gravou nomes como Tom Jobim, Vinícius Moraes, Fagner, Fausto Nilo, Nelson Sargento, Francis Hime, João Donato e Paulinho da Viola. Nara morreu em 1989, aos 47 anos, vítima de câncer no cérebro.

Nara Leão e Chico Buarque em apresentação na década de 70 (Foto: Site oficial Nara Leão)
Média: 5 (1 vote)
9 comentários
imagem de Marcos RTI
Marcos RTI

Cantores do Rádio - Nara Leão

 
 
imagem de 300discos
300discos

A música proibida pelo Roberto Carlos, na versão da Nara:

You are missing some Flash content that should appear here! Perhaps your browser cannot display it, or maybe it did not initialize correctly.

 
 
imagem de Adriano B. Oliveira
Adriano B. Oliveira

Olá, tem como disponibilizar o link para essa canção da Nara cantando Roberto? Obrigado!

 
 
imagem de Ivan Moraes
Ivan Moraes

"A música proibida pelo Roberto Carlos":

Pucaudiki?

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

 
imagem de 300discos
300discos

Ivan, no meio do texto tem o seguinte parágrafo:

"A única música que ficou de fora foi “E que tudo mais vai pro inferno”, gravada por Nara em um disco dedicado ao repertório de Roberto e Erasmo Carlos. Como é sabido, Roberto, a partir da década de 1980, passou a implicar com a canção, sucesso dele na Jovem Guarda, parou de cantá-la e decidiu não autorizar mais gravações e reedições da música. Uma besteira. Nesse caso vale recorrer à “busca informal” e encontrar o arquivo na internet para conhecer a versão de Nara para a “música maldita”. "

Vai saber porque, mas o Roberto ficou religioso e a palavra inferno deve ter virado um palavrão pra ele ...

Abraço,

 
 
imagem de Ivan Moraes
Ivan Moraes

"Roberto ficou religioso e a palavra inferno deve ter virado um palavrão pra ele ...":

Que horror!  E o "di ki" com o qual ele empesteou Sao Paulo inteirinha e pelo qual deveria ser preso em solitaria por 20 anos...  continua nao-palavrao pra ele!

Ja pensou?!

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

 
imagem de Jose de Almeida Bispo
Jose de Almeida Bispo

Depois de tamanha perda, qualquer coisa que a atenue, já é válida.

 

 
 
imagem de lucianohortencio
lucianohortencio

A inolvidável NARA LEÃO aqui interpretando QUEM É, de Joracy Camargo e Custódio Mesquita.
Álbum: A Lenda Viva de Carmen Miranda.

Quem é que muda os botõezinhos na camisa?
Quem é que diz um adeuzinho no portão?
Quem de manhã não faz barulho quando pisa?
E quando pedes qualquer coisa não diz não?
Quem é que sempre dá o laço na gravata?
Quem é que arruma teus papéis na escrivaninha?
Quem é que faz o teu bifinho com batatas?
E estraga tanto as lindas mãos lá na cozinha?
E no entretanto é só você que não me liga
E ainda descobre sempre em mim cada defeito
Pois é talvez porque eu sou muito sua amiga
Que nunca estás por isso mesmo satisfeito
Quem é que reza por você lá no oratório, quem é?
Quem é que espera por você sempre chorando?
Quem é que sabe que não páras no escritório?
E acredita que estivestes trabalhando?
Quem é que trata dos botões da tua roupa?
Quem é que mais economiza luz e gás?
Quem é que sopra no jantar a tua sopa?
Quem é que diz no telefone que não estás?
E no entretanto você pensa em me deixar
Leva dizendo que eu sou "pau", não sei o quê
E no entretanto você vai me abandonar
Mas é porque eu sou louquinha por você...

 

 

 

lucianohortencio

 
imagem de lucianohortencio
lucianohortencio

Nara Leão cantando LA COLOMBE, composição de Jacques Brel.

Por que essa fanfarra?
Se os homens enfileirados
Esperam o massacre
E vão morrer ou matar

Por que esse trem sem cores?
Que ronca alto e suspira
Para nos conduzir
À tragédia e à mentira

Por que a música, o canto?
A multidão que trás flores?
E parece festejar
Aqueles que não vão voltar

Nous n'irons plus au bois
la colombe est blessé
noun n'alons pas au bois
nous alons la tuée

Porque chega o momento
Onde termina a infância
E acaba toda a chance
De se viver a paz?

Por que o vagão pesado
Tão depressa, carregado
De rostos e cores cinzas
Que se vão para nunca mais?

Por que esse trem de chuva?
Por que esse trem guerreiro?
Por que esse cemitério em direção à noite?

Nous n'irons plus au bois
la colombe est blessé
noun n'alons pas au bois
nous alons la tuée

Por que tantos discursos para saudar os mortos?
E sempre as tantas frases feitas nos enterros de seus corpos?
Por que a criança morta para saudar a vitória?
Por que o dia de glória e o sangue derramado?
Por que toda essa terra coberta de cinzas e cruzes?
Por que toda essa guerra se a pomba ficou ferida?

Nous n'irons plus au bois
la colombe est blessé
noun n'alons pas au bois
nous alons la tuée

Onde o teu caro rosto desfigurado pela lágrima
Enfeiado de desgosto quando limpava nossas armas
E teu corpo sombrio que ao longe desaparece
Essa chuva no cais, uma flor nesse túnel
Como viver um novo dia se os amigos não voltaram?
Onde encontrar alegria? que fazer desse amanhã?

Nous n'irons plus au bois
la colombe est blessé
noun n'alons pas au bois
nous alons la tuée



 

 

 

lucianohortencio

 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!