Re: O desempenho das ações da Petrobras

imagem de Andre Araujo
Andre Araujo

Nos ultimos noventa dias fiz aqui no blog cinco comentarios sobre o equivocado modela de capitalização da Petrobrás que levaria à desvalorização da empresa como player mundial, situação que brilhantemente tinha atingido antes dessa malfadada e desnecessaria ""capitalização"";

O modelo foi ruim porque a PETROBRAS era até então vista como um grande player global com governança corporativa de alto nivel, no mesmo nivel igual às majors como Exxon, Chevron, Toral, Repsol e Shell, muitos nem lembravam que era uma empresa controlada pelo Estado brasileiro.

A chamada "capitalizaçã" não serviu a nenhum proposito estrategico, os objetivos foram ideologicos, de certa visão estatizante do nucleo planaltino. Era desnecessaria porque:

1-Uma grande empresa de petroleo tem espaço de captação continuo no mercado mundial. Quando a Shell precisa de recursos ela não faz uma "capitalização" espetaculosa, não precisa disso, ela simplesmente emite ações na quantidade necessaria, sem ruidos, se a empresa vai bem sempre encontrará compradores. Quem ja ouviu falar dessa fanfarra com capitalização da Exxon ou da Chevron?

2-Uma empresa de petroleo não precisa de todo dinheiro de uma só vez, os desembolsos em investimentos são escalonados, há abundancia de oferta de financiamentos para plataformas, navios e refinarias.

3-O aumento da participação estatal na Petrobrás foi um desastre. Queimou a ficha da empresa até então vista como um player privado, o controle do estado brasileiro passava despercebido porque a governança da empresa era vista como profissional.

4-Quem tomou essa decisão para esse modelo de capitalização provavelmente não  entende nada de mercado global de capitais porque o modelo caminha na direção contraria ao mercado global.

5-Quem caminha contra o mercado sai dele, esta ai a PDVSA que em circunstancias normais poderia captar o que quisesse e hoje está sem acesso a qualquer fonte de recursos, a não ser ao capital chines, o mais extorsivo do mundo.

Quase todos os analistas independentes chamaram a atenção para  esses fatores, a imprensa brasileira fez um mediocre trabalho de analise dessa capitalização, saudada ridiculamente como "" a maior da historia do capitalismo"", confundindo o que era captação real dos minoritarios com a mera operação contabil de incorporação de barris teoricos da União ao capital da empresa, isso nunca poderia ser considerado um processo verdadeiro de tomada de recursos do mercado, se a PDVSA incorporasse  as reservas do Orinoco poderia aumentar seu capital 200 vezes, não é real, é um mero jogo de papel.

Mas a pa de cal foi usar a "capitalização" como palanque, ai queimou mesmo.