NYT divulga vídeo em que rebeldes matam soldados sírios

Sugerido por Janah

Do site Tijolaço

nyt

Vídeo de execução de prisioneiros pelos rebeldes sírios choca o The New York Times

5 de setembro de 2013 | 11:55

The New York Times publica uma imagem de rebeldes sírios se preparando para executar, com tiros na nuca, soldados do governo.

No site do jornal, o vídeo é reproduzido e narrado assim:

Os presos, sete ao todo, eram soldados sírios capturados. Cinco estavam amarrados, com as costas marcadas com vergões vermelhos. Eles mantiveram seus rostos pressionados contra o chão, enquanto o comandante dos rebeldes recitava um versículo revolucionário amargo.

“Por 50 anos, eles foram companheiros para a corrupção”, disse ele. ”Nós juramos para o Senhor do Trono, e este é o nosso juramento: Queremos vingança.”

No momento em que o poema terminou, o comandante, conhecido como “Tio”, disparou uma bala na parte de trás da cabeça do primeiro prisioneiro. Seus homens armados seguiram o exemplo,  matando imediatamente todos os homens a seus pés.

Não é o único vídeo de execuções bárbaras feitas pelos rebeldes, mas é o primeiro divulgado pela grande mídia americana. O anúncio da China de que se junta à Rússia na oposição ao ataque à Síria e a convocação pelo Papa de uma jornada de jejum e orações contra a guerra aumentam o isolamento dos EUA nesta questão.

Por: Fernando Brito

Nenhum voto
23 comentários
imagem de Murdok
Murdok

toda guerra é cruel. A guerra é o lixo da humanidade.

A indústria da guerra, instalada no patido republicano, agradece ao obama pela possibilidade de mais essa guerra.

 
 
imagem de Spin in Progress1
Spin in Progress1

A guerra expõe as profundezas desta besta que a natureza teve a infelicidade de fazê-lo pensante e resultou nisso: Um animal feroz que pensa e acredita num deus à sua imagem e semelhança, coitado de deus.

 
 
imagem de joselacerda
joselacerda

Obama tem que devolver o Prêmio Nobel que recebeu...

 

José Américo de Lacerda Júnior

 
imagem de Marcel Santo
Marcel Santo

devolver algo que ele não pediu???

 
 
imagem de Janah
Janah

Eu não sabia que tinha que ser pedido......Morrendo e aprendendo.....

 
 
imagem de Almeida
Almeida

Não. Devolver algo que ele não fez absolutamente nada para merecer, ao contrário, fez tudo, depois de receber, para o desmerecer e demonstrar ao que veio: ser mais um promotor, dos mais ativos, do complexo industrial-militar, o setor econômico mais influente e perigoso do EUA, conforme denunciava o presidente Eisenhower, ao alertar os seus concidadãos, da capacidade desse setor de corromper até a alma da nação.

Apenas mais um lembrete: em 1973, o prêmio Nobel da Paz foi concedido a Le Duc Tho e Henri Kissinger. Tho teve a decência de declinar da premiação; alegava acertadamente que a paz não estava alcançada, naquela ocasião. Kissinger, um hipócrita da mesma laia de Obama, aceitou o prêmio enquanto promovia um bombardeio genocida, sobre os camponeses vietnamitas, mais intenso do que os realizados sobre civis, durante a Segunda Guerra Mundial; é isto, pessoas decentes e honradas recusam, o que não se acham no mérito de receber, só os cínicos e canalhas aceitam, com os quais você se indentifica.

 

Almeida

 
imagem de Rpv
Rpv

É isso acho aí, não há pq se chocar.

Quem acha que uma guerra, de qualquer tipo, não é assim, é ingenuo.

Acho que pela irrelevância da Siria (segundo a teoria da nossa advogada) e pelo objetivo dos EUA (segundo a tese de alguns, de querer manter o preço do petróleo elevado para viabilizar a exploração do gas de xisto) está tudo correndo conforme o planejado. Ou seja, o problema não é quem, como, nem quantos morrem, mas a viabilidade de exploração comercial do gás de xisto. Simples assim, na visão de um império.

Os outros povos que fiquem espertos...

 
 
imagem de Severino Fernandes
Severino Fernandes

São esses paladinos dos "direitos humanos" que são os aliados dos EUA. Muitos são apresentados como "rebeldes", mas na verdade se tratam mesmo de "mercenários" a serviço da CIA e dos interesses imperialistas dos EUA no Oriente Médio, que tem em Israel um fiel e canino aliado.

 
 
imagem de Jorge Nogueira Rebolla
Jorge Nogueira Rebolla

Um fato interessante que está ocorrendo e é pouco observado pela grande mídia.

Boa parte do "fundametalismo cristão americano de direita" é contra o apoio americano aos terroristas que estão querendo derrubar o ditador Bashar al-Assad. Há consenso entre muitos dos líderes evangélicos que a queda do regime exporá os cristãos sírios às retaliações sectárias.

Como para eles o Obama é sério candidato ao posto de anticristo, isto é apenas mais um fator para que o ódio ao presidente aumente. Depois do que ocorreu na Líbia e agora com o desejo de fazer o mesmo na Síria dizem que o Obama transformou os EUA na força aérea da Al-Qaeda.

Na Síria existem três minorias (alauítas, cristãos e drusos) que em caso de vitória dos salafistas não teriam mais condições de viver no país, a saída seria o exílio, alías como está ocorrendo com os cristão iraquianos após o fim do partido Ba'ath (alías o mesmo do clã Assad). Quanto aos curdos seria o momento para a criação do curdistão, resta saber como seria a oposição da Turquia e do Iraque que se sentiriam ameaçados com perda futura de parte do território.

 

Nem o socialismo nem o monopólio.

 
imagem de Severino Januário
Severino Januário

O momento das considerações racionais já passou. Quando o transgressor comete o primeiro ato e não vai punido por isso, ele aumenta a intensidade de seu crime. Já estamos em guerra, todos sabem que os pretextos estão ficando cda vez mais débeis para justificar a agressão e o ataque iminentes. Se os dirigentes americanos têm consciência plena de seus atos? Já se acredita até mesmo nos Estados Unidos que têm, mas são maaus assim mesmo. Mas não há, para o americano médio, outra saida senão acreditar e torcer pelo sucesso do governo, mesmo sabendo que o governo está mentindo. É uma situação extremamente difícil, porque os americanos não gostam de ser enganados duas vezes com a mesma mentira, atestado de burrice. O que o povo americano deveria perguntar, com toda a sinceridade, e com todo o poder que lhes confere a Democracia,  é nada. O povo deveria agir e impedir loucuras de quem não merece ser autenticamente americano.

 
 
imagem de Mario Siqueira
Mario Siqueira

O que deveria ser consenso entre pessoas medianamente inteligentes: toda e qualquer religião é uma merda.

 
 
imagem de Marios
Marios

Religião não é o ponto. Manipulação é que é o ponto central. Qual o motivo religioso da 2ª guerra mundial? Nenhum. A 2ª guerra e 99% das guerras tem a economia como a grande causa, com outros fatores menores, adjacentes. As lideranças políticas espertas e sedentas de poder utilizam a religão apenas para manipular parte da sociedade ou outras ideologias como o ódio racial na Alemanha de Hitler (ódigo aos judeus, por exemplo). A sociedade humana é violenta e assim tem se organizado desde o início - exemplo disso é Caim de Abel? A religião não é culpada pelas trevas em nosso planeta. Exclua a religião da sociedade e o abismo apenas aumentará. 

 
 
imagem de Vinicius Carioca
Vinicius Carioca

Você levantou um ponto muito interessante. Em comentário de um dos vídeos dos rebeldes mostrando os corpos dos soldados executados no Youtube, o comentarista americano posiciona-se e favor do regime sírio, justamente porque qualquer ajuda aos rebeldes seria um favorecimento a al-qaeda.

 
 
imagem de JbMartins
JbMartins

Se os Imperios estivessem preocupado, com o bem estar do mundo, em vez de guerra, ajudariam os Paises do mundo a acabar com as mortes pela fome, droga, enfermidade, catastrofe etc, mais eles querem guerra para buscar as riquesas desses Paises que são presas facieis, o Brasil esta na lista das presas facieis, aguardamos, o Pre Sal esta ai.

 
 
imagem de anarquista sério
anarquista sério

 

Vamos aos fatos sem torcida:

   Um bihão de mortos.Um trilhão de refugiados.O governo até ameaça com terceira guerra mundial.

   E o  

NYT divulga vídeo em que rebeldes matam soldados sírios?

     Então,tá.

               Corta pra mim na 19:

               Pelo que leio , o mundo está pouco se importando com o massacre na Síria.

                       Por incrível que pareça, o mundo se importa com outro motivo .

                       Argumenta o mundo pra não ter a Síria impedida de continuar matando:

                      ''O barril de petróleo subirá '''

                        Corta pra mim na 17: 

                      Sem subterfúgios o mundo está dizendo que o petróleo vale mais que a vida.

                               Quer saber?

                                Sempre foi assim e só alguns ( como eu) teimavam em não admitir.

                                    NÃO me rendo jamais.

 
 
imagem de Severino Januário
Severino Januário

A de Parati é insuperável, mas esta sua também é terrível, pinga7 uma pro santo!

 
 
imagem de Filipe Rodrigues
Filipe Rodrigues

Na grande imprensa brasileira (mais pró-EUA que NYT), iam tentar manipular justificando a intervenção americana.

 
 
imagem de junior50
junior50

    Chocou porque ?

    Guerras civis são deste jeito, sectarismos exacerbados, componente religioso fortissimo, sempre redundam em massacres, ou alguem acredita que se fazem prisioneiros nestas situações - caso ocorre-se o contrario,, os que estão de joelhos é que estariam em pé - ocidental é muito coxinha.

       O mais interessante, o NYT e o restante da midia ocidental não comentaram - estes futuros "aliados" de Obama e Hollande, recitaram a sunna 2:255 do Corão ( al-kursi, ou "sunna do trono"), portanto são sunitas extremos (salafistas, Al-nusra, ou Al-qaeda), ao matarem alauitas/shi's eles estão cumprindo uma determinação religiosa, de que todo xiita deve ser exterminado, pois a fé deles é prejudicial a Allah ( interpretação de um haddith através de Al Salaf), cristãos e judeus estão no mesmo nivel.

 

junior50

 
imagem de Sergio Saraiva
Sergio Saraiva

Jornalismo independente é isso.

Obama realmente não é um cara de sorte.

 
 
imagem de Marco St.
Marco St.
Re: NYT divulga vídeo em que rebeldes matam soldados sírios
 

"Que tempos são estes, em que é necessário defender o óbvio?" Bertolt Brecht

 
imagem de anarquista sério
anarquista sério

 

  Esse cara é a prova inconteste que nem sempre um brilhante orador é necessariamente um bom governante.

    Inteligente,culto,sagaz,honesto ,matreiro,intelectual,simpático e uma tremenda decepção como governante.

          Çest la vie.

 
 
imagem de JB Costa
JB Costa

O que ocorre na Síria vai além da imaginação. Poucos conflitos nos tempos recentes podem ser comparados a que ocorre naquele país. Os termos selvageria, insanidade, desumanidade, crueldade, covardia, ódio, são insuficientes para retratar esse conflito. Os vídeos no You Tube são de impressionar a mais fria das mentes. Torturas, massacres, desespero, mortes de civis aos montes....enfim, o inferno na Terra. Ou pior que isto.

Minha fé no ser humano que já era pouca, quase nula, agora acaba de vez. Como o mundo pode assistir impassível tais tragédias recorrentes? Lembram-se de Ruanda, Kosovo, Chechênia, Sudão, Timor Leste, Myanmar? 

O que virá depois da Síria? 

 
 
imagem de Jorge Nogueira Rebolla
Jorge Nogueira Rebolla

Tanto no Balcãs quanto no Cáucaso as guerras dos anos 1990 foram incentivadas pela OTAN. A fragmentação da Iugoslávia e o levante do extremismo islâmico na Federação Russa foram estratégias para enfraquecerem os seus inimigos naturais.

Não interessava aos americanos e aos europeus ocidentais um país grande para os padrões europeus sob o controle dos sérvios, aliados histórico dos russos devido as semelhanças culturais. Os primeiros "massacres" que ocorreram contra islâmicos e outras minorias foram todos de falsa bandeira. A carnificina foi planejada e financiada pelos países da OTAN.

Apenas a dissolução da URSS não era suficiente. Quando as ex-repúblicas se tornaram independentes, após a queda do regime comunista, resolveram também retalhar a Rússia. O alvo inicial foram as "repúblicas" do Cáucaso de maioria islâmica. Neste caso o objetivo era retirar da Rússia as suas regiões litorâneas no Mar Cáspio e no Mar Negro, fora deste último perderia acesso direto ao Mediterrâneo.

 

Nem o socialismo nem o monopólio.

 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!