Diretor da Siemens fala sobre a formação de cartel

Da Folha

Tem de chamar a polícia para cartel, diz diretor da Siemens

MARIO CESAR CARVALHO

O advogado americano Peter Solmssen tem uma batata quente na mão. É responsável por evitar pagamento de propinas e formação de cartel na Siemens, dois crimes que se tornaram tão comuns no grupo alemão na última década que ele teve que criar uma força-tarefa mundial para limpar a empresa.

A autodenúncia feita no Brasil, na qual a Siemens diz ter combinado preços de metrô com 18 companhias, faz parte desse processo.

Com a delação, uma série de negócios do Metrô de São Paulo e de Brasília são investigados sob suspeita que de houve conluio entre as empresas para elevarem o preço da concorrência.

O americano Solmnssen, 58, ex-vice-presidente da GE, diz que a autodenúncia não é mero marketing. Na entrevista à Folha, feita por telefone a partir de Munique, ele afirma: "As pessoas que tentarem combinar preços vão saber que nós vamos chamar a polícia". É a primeira vez que um executivo da empresa fala sobre o caso brasileiro.

Na Siemens desde 2007, onde é diretor mundial de "compliance" [controle ético ou conformidade com as leis] e membro do conselho, ele defende que empresas éticas têm mais lucros. O ano em que a Siemens teve mais ganhos, segundo ele, foi 2007, quando o grupo recebeu US$ 1,3 bilhão (R$ 3,1 bilhões) em multas por pagamento de propina e prática de cartel.

Folha - O sr. acredita que cartel é um crime?

Peter Solmssen - Sim, é crime em vários países.

Então alguns executivos seus no Brasil são criminosos?

Sim. Entretanto, a lei incentiva os bons indivíduos a revelarem os atos ilegais.

O fato de os executivos terem revelado o próprio cartel elimina o crime?

A intenção da autodenúncia não é eliminar o crime. É resolver a questão criminal, o comportamento criminoso.

Em 2007, a Siemens recebeu multas que somam US$ 1,3 bilhão após um grande escândalo sobre o pagamento de propina. Por que nós temos que acreditar que o "compliance" não é só estratégia de marketing para limpar a imagem da empresa?

Não vejo as coisas assim. Enfrentamos o mesmo problema de integridade na década de 1950. Nós acreditamos que o negócio limpo é um bom negócio. Em 2007 [após a série de escândalos de 2006], a nossa participação no mercado cresceu, os ganhos cresceram.

Em 2008, um executivo da Siemens do Brasil enviou uma carta anônima ao grupo na Alemanha relatando os mesmos problemas que apareceram agora no acordo de leniência. Por que a Siemens não fez nada quando recebeu essa carta?

Recebemos informação desse tipo do mundo inteiro e investigamos as acusações. Não é fácil apurar essas coisas porque não somos polícia. Não podemos abrir contas bancárias. Não é fácil obter informação fora da Siemens. Não achamos evidências de corrupção nessa carta.

Alguns casos no Brasil ocorreram em 2007, após a companhia ter dito que criara um sistema de "compliance" mais ativo. O sr. acha que o "compliance" funciona bem mesmo com esses casos novos?

O nosso sistema não tem a capacidade de eliminar o mau comportamento de executivos. Temos 370 mil empregados no mundo inteiro.

O acordo no Brasil cita apenas negócios na área de transporte. O sr. tem certeza a Siemens não participa de cartel nos mercados de gás, eletricidade e equipamentos médicos?

Não sei a resposta. Só reportamos o que sabemos. Temos um programa de "compliance" muito bom, investigamos no mundo todo e foi isso o que descobrimos. Após 2007, ficou difícil violar nosso sistema.

Investigadores do caso Siemens no Brasil afirmam que não existe cartel sem pagamento de propinas a políticos e funcionários públicos. Por que a Siemens não cita propina no acordo?

Só reportamos às autoridades brasileiras o que temos evidências das informações.

Alguns especialistas dizem que a Siemens fez a autodenúncia para se livrar de futuras acusações criminais.

Eu ouço sobre isso em todo o mundo. Não é verdade. Nós abrimos para as autoridades uma série de informações muito importantes nos EUA, no Reino Unido e, inclusive, no seu país.

Autodenúncia não é apenas para evitar o pior?

Autodenúncia é muito importante para "compliance", inclusive do ponto de vista interno. Se você encontra alguma coisa errada internamente, pode mudar o comportamento dos empregados. Não se esqueça que companhias são feitas por pessoas, e de vez em quando elas são estúpidas, cometem equívocos. Pode ser doloroso, mas temos que chegar à verdade para resolver essas coisas.

Eu vi uma conferência sua em outubro, quando o sr. disse para jovens líderes que é "muito fácil" combater a corrupção: é só dizer não. Se é muito fácil, por que a Siemens fracassou no Brasil, pelo menos?

Talvez estejamos confundindo duas coisas ["compliance" e abordagem psicológica]. Dizer não, dito de outra forma, é fazer a coisa certa. É uma questão psicológica. A empresa tem de ajudar a oferecer ajuda e treinamento para as pessoas fazerem a coisa certa. Se alguém tentar fazer a coisa errada, nós devemos ajudá-lo. Tentamos fazer isso com todos os nossos empregados: não aceite tentações, não aceite pressões, não seja fraco, só diga não.

Não é simplista, tal como os conservadores americanos fazem com sexo entre adolescentes, usar o slogan "só diga não"?

[Risos] Não. Só dizer não pode ter uma influência muito forte. A questão é por que as pessoas não fazem a coisa certa. Nós tivemos um caso de pagamento de propina dois anos atrás no Oriente Médio. Eu fiz essas mesmas perguntas. Por que esse cara fez isso? Ele foi treinado. Ele sabe que é perigoso, que é ilegal, que é estúpido.

O sr. continua achando que combater a corrupção é uma questão simples?

A questão simples é aprofundar o efeito [da cultura anticorrupção]. Líderes de uma companhia são como os líderes de um país: devem lembrar as pessoas de coisas óbvias. As pessoas ficam muito nervosas nessas horas [de autodenúncia]. Estamos muito calmos. Achávamos que tudo isso iria ocorrer. O processo normal logo voltará. Mas as pessoas, nossos funcionários e parceiros que tentarem combinar preços vão saber que nós vamos chamar a polícia.

Nenhum voto
16 comentários
imagem de alexandre toledo
alexandre toledo

Impressionante... nenhuma palavra que leve nem remotamente aos tucanos...

 

alexandre toledo

 
imagem de Pontes Estaiadus de Oliveira
Pontes Estaiadus de Oliveira

Pelas perguntas percebe-se o quanto a Fôia tenta constranger e condenar apenas a empresa.

Faz parte da estratégia "alkquimista" de ameaçá-la com corte de fornecimento (em SP) e similares, tipo: "cala a boca ou não teremos mais negócios"... (como se a vaca já não estivesse no brejo).

Perde a chance de fazer perguntas efetivas por ex. sobre quem deu, quem recebeu, como foi e se distribuiu, quando, onde, etc. Apenas tenta qustionar a "moralidade" da empresa.

Esquece os propinados.

Jornalismo de aluguel é uma m##da.

 
 
imagem de Marcelo Nascimento
Marcelo Nascimento

Alguem me explica o blog do Augusto Nunes? Aparentemente a Veja mudou a linha editorial? O que aconteceu? Eh o inicio do fim do PSDB em SP?

Nao foi escrito por ele, mas publicado na versao impressa da Veja.

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/com-um-braco-so-por-j-r-guzzo/

 
 
imagem de Marcelo Nascimento
Marcelo Nascimento

Da Veja:

"Quem veio com as denúncias não foi o PT; foi uma das próprias cabeças desse bicho que se nutre de concorrências fraudadas, a Siemens, que houve por bem denunciar-se a si mesma para obter penas menores num eventual processo, que até hoje não veio. Não há nenhuma dúvida, enfim, de que durante esse período todo quem esteve com a chave do cofre pagador foi o PSDB de São Paulo. O que se tem, ao fim e ao cabo, é mais ou menos o seguinte: uma roubalheira iniciada há quinze anos, e denunciada por um dos próprios participantes, não havia merecido até agora, quando o caso enfim explodiu em público, o menor esforço de investigação séria por parte das autoridades paulistas. Se o governador Geraldo Alckmin e o ex-governador José Serra, para ficar nos nomes mais eminentes dessa história, acham mesmo que São Paulo foi apenas uma vítima, e que nenhuma autoridade estadual tem coisa alguma a ver com isso tudo, por que os fatos nunca foram expostos em plena luz do sol, entre 1998 e hoje?

 

O PSDB deu uma resposta da pior qualidade às acusações — o mesmo tipo de resposta viciada que acusa o PT de dar a cada denúncia de corrupção que recebe. Acusou os acusadores; fez as cansadíssimas perguntas a respeito de “quem estaria por trás”, ou “quem se beneficia” disso tudo. Estão por trás e se beneficiaram, é óbvio, os que ganharam com os delitos praticados — e é positivamente certo que, desta vez, o PT não teve nada a ver com a história. As reações de Brasília não foram melhores. Estaríamos, na política brasileira de hoje. reduzidos a um concurso de auditório do tipo “Quem quer roubar?”. Um diz: “Eu roubo, mas você também”. O outro responde: “Eu roubo, mas você rouba mais”."

 
 
imagem de JB Costa
JB Costa

Observem como a Folha de São Paulo aborda denúncias envolvendo tucanos. Atentem para o diversionismo, a CARA DE PAU!

Só, como dizem os antigos colunistas sociais, en passant, bem de leve, rapidinho, fazem menção ao outro lado da equação, qual seja, a que habita os corruptos. Ou será que ela - FSP - imagina que somos todos néscios para crer que toda essa roubalheira foi feita á revelia dos governos de São Paulo(PSDB) e Brasília(à época do DEM)? Será?

É claro, evidente, insofismável, que as corporações criminosas não irão denunciar, "abrir o bico", para incriminar os corruptos, os que supostamente levaram propinas. Uma coisa séria no mundo da ilicitude é a "lei do silêncio", da não-delação. 

 
 
imagem de Mauro Battiferro
Mauro Battiferro

Tá duro de conseguir arrastar todo mundo para a lambança?

Para petista a prova contra os mensaleiros não vale, para a oposição vale até perigo de gol.

E desespero?

 
 
imagem de JB Costa
JB Costa

A que petista ou petistas tu te referes, Mauro Bateestacas?

Ninguém, a não ser na cabeça de tolos como Vossa Pessoa, está condenando ou absolvendo ninguém. Dê, por favor, um mingauzinho a teus neurôrios. Eles estão sofrendo de anemia.

O que se condena com veemência é o tratamento, a abordagem, da grande imprensa aliada, partidarizada e comprometida, dado ao PT e aos tucanos. Tão díspares tal qual céu e inferno. 

No atual estágio damos, sim, o que vocês nunca deram a seus opositores: o benefício da dúvida. Ninguém será considerado culpado ate´que etc etc. Ou os tucanos e seus aliados adversários do PT são intocáveis, insuscetíveis a qualquer tipo de ilaç~çao? São santinhos por natureza?

Isso o que te incomoda. É a hipocrisia sendo desnudada. 

Desculpe, mas não nos iguale a vocês. Isso é ofensa.

 
 
imagem de Mauro Battiferro
Mauro Battiferro

Anotado João Bobo Costa.

 
 
imagem de Mauro Battiferro
Mauro Battiferro

Duas coisas:

- O CADE, ligadíssimo ao PT e ao Gilberto Carvalho, seletivamente vazou informações que insinuavam corrupção dos tucanos.

Num caso de cartel, em que não há licitação dirigida e todas as empresas globais com capacidade de execução participam sem restrições, por que haveria obrigatoriamente propina?

O PT mais uma vez tenta lançar lama para todo lado para justificar a própria.

Vamos ver onde vai dar.

 
 
imagem de alexandre toledo
alexandre toledo
Re: Diretor da Siemens fala sobre a formação de cartel
 

alexandre toledo

 
imagem de lenita
lenita

O STF, ligadíssimo aos tucanos, criou até o Ali Babá e os 40 ladrões. Olha meu senhor, vai baterlata em outra freguesia e com melhores argumentos, pq os seus são de matar de rir até a mim, que não sou especialista em nada, simplesmente observadora.

 

mariah

 
imagem de JB Costa
JB Costa

 

Ô Mauro Bateestaca,

Não foi, não é o PT, que está por trás das acusações: é o Ministério Público e a PF. Ou tu desaprendestes a ler? 

Tu e os teus comparsas praticam a moral seletiva: se for o PT é uma coisa; se for contra vocês - tucanos - aí é perseguioção do.......PT!

Deixe de querer fazer os outros de trouxa, prezado. Venha com participações menos pueris. 

Se essas denúncias forem devidamente apuradas decertos que darão cadeia. 

 
 
imagem de Lionel Rupaud
Lionel Rupaud

Oh cara, tenho paciencia com todos e todas as opiniões, mas quando li "petezada" te denunciei. Grosseria não é o tema deste blog . Vá la ver se estamos nos blogs da abril, faz favor!

 
 
imagem de Lionel Rupaud
Lionel Rupaud

JB vejo que meu comentário acabou sendo mostrado como ao seu comentário, enquanto ele era para um do tal de Mauro PSDB  que eu acabei denunciando por grosseria.

 
 
imagem de PauloBR
PauloBR

A fala desse advogado deixa claro que a Siemens andou aprendendo muito com os tucanos. Por exemplo, como se passar por probo numa suruba com dinheiro público.

 
 
imagem de Lionel Rupaud
Lionel Rupaud

Resumo: o Otavinho Frias vai trocar todos os seus eletro-domésticos e nenhum será da marca Siemens.

 
 

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.

Faça seu login e aproveite as funções multímidia!