As mulheres e os tabus ligados ao sexo

Por Otaviani

Do blog Preliminares, no Yahoo!

1º de abril: por que as mulheres fingem o orgasmo?

Para muitas mulheres não é necessário estar no Dia da Mentira para fingir o orgasmo. Fazer de conta que se atingiu o clímax sexual tornou-se um hábito para muitas pessoas. Mas por que isso acontece?

De acordo com uma pesquisa feita pela psicóloga Eliete Medeiros com usuários da agência de namoro Eclipse Love, os motivos são os seguintes: acelerar o término do ato sexual (35%), fazer o parceiro se sentir realizado por satisfaze-la (15%), porque a mulher está insegura e não quer parecer frígida (15%), para passar uma imagem de mulher fogosa e boa de cama (10%) ou para não ser cobrada por não ter atingido o orgasmo (25%).

E porque é que as mulheres sentem-se tão pressionadas a chegar ao orgasmo ao ponto de criar um teatrinho para isso? Para não decepcionar o parceiro. A vontade de agradar e o medo de ser tachada de problemática são muito maiores do que a necessidade de legitimar o próprio prazer.

Leia mais »

Os botões nas roupas femininas e masculinas

Por Paulo Gurgel Carlos da Silva

No Portal Luis Nassif

Do blog EntreMentes

Botões

Por que os botões das roupas femininas são colocados à esquerda, enquanto os botões das roupas masculinas são colocados à direita?

Não é de surpreender que os fabricantes de roupas observem normas uniformes para as diversas características de vestuário de acordo com os grupos a que se destinam. O que parece estranho, porém, é que o padrão adotado para as mulheres seja precisamente o oposto do padrão adotado para os homens. Se isso fosse completamente arbitrário já seria algo a se pensar. Pois o padrão supostamente deveria ter um só para ambos os sexos.

Cerca de 90 por cento da população do mundo é destra, e é mais fácil para os destros que as camisas tenham os botões à direita.

Então, por que o botões das roupas femininas ficam à esquerda? Leia mais »

Um real "descanse em paz" para animais de estimação

Por jns

Re: Em MG, mulher decide fazer velório de gato

Funeral de Animais de Estimação

Neste tipo de serviço, são oferecidos, como um pacote de enterro, o caixão, a lápide de granito com gravura, uma pet lembrança em granito com o nome gravado em placa personalizada, o funeral e o memorial.

Existe, também, a oferta de serviço para a cremação com urnas decorativas para as cinzas que podem incluir fotos do animal.

    

 

 

Pet Funeral Home ~ Pet Cemetery ~ Pet Crematory | Indianola, Iowa

Leia mais »

O Meme do Casamento Igualitário

Por Gunter Zibell - SP

O Congresso brasileiro está dedicado a combater a secularidade do país? Eu acho que é um grave erro, pois isso pode vir a ser percebido pela sociedade como tão danoso quanto a corrupção. No mínimo aliena ainda mais a população de seus "não-representantes".

Mas não tem importância! A vida continua e nos reserva boas surpresas fora da política.

Nestes dias em que houve audiências na Suprema Corte dos EUA (decisões apenas em junho) surgiu uma campanha pelas redes sociais a favor do CI(CG/CH) usando o símbolo da igualdade.

  Leia mais »

Imagens: 
O Meme do Casamento Igualitário
O Meme do Casamento Igualitário
O Meme do Casamento Igualitário
O Meme do Casamento Igualitário
O Meme do Casamento Igualitário
O Meme do Casamento Igualitário
O Meme do Casamento Igualitário

A relação entre a fita cassete e a caneta

Do blog EntreMentes

Um teste de idade

Que relação existia entre estes dois objetos?



A BASF criou o polímero usado na fabricação dos dois objetos.
Os dois objetos tinham como finalidade registrar.
Com a caneta se escrevia no rótulo da fita os títulos das gravações feitas.
A caneta esferográfica servia para rebobinar a fita cassete.
A caneta servia para quebrar a proteção da fita K7 contra a regravação.

MELHOR RESPOSTA.

Leia mais »

Domingo é dia de churrasco aqui no sul

E vem por aí mais um domingo, dia de se assar um churrasco bem gostoso. A carne, o sal grosso e o carvão já foram comprados. 

Então é levantar cedo, cevar um chimarrão, colocar fogo na churrasqueira, espetar a carne e pôr-se no cepo, sorvendo o amargo enquanto o churrasco assa...

Nessas ocasiões é que me sinto um felizardo por ser do sul!

É possível a felicidade de acordo com a ética aristotélica?

O que buscamos o tempo todo em nossa escala existencial? Quais os nossos objetivos mais nobres? O que desejamos o tempo todo? Qual é a função humana, se podemos dizer que o ser humano tem uma função? Se perguntarmos, certamente ouviremos muitas respostas como, por exemplo: nascer, viver e morrer; ganhar dinheiro, honras, prestígio, cursar uma faculdade, ter um bom emprego, conseguir atingir metas ou objetivos, ter uma família, amar e ser amado, liberdade, prazer, sucesso, completar a obra divina, evoluir, educar bem os filhos, viver plenamente a vida, etc. Nada de errado até aí, mas será que existe um propósito mais elevado e comum a todos os seres humanos? Leia mais »

A cor da fumaça e a cultura racista

Desde os primórdios da humanidade o preto parece ser sinônimo de uma cor que exprime algo não muito bom. Os representantes da raça negra, oriundos do continente africano, tratados (até hoje) como seres humanos de segunda categoria, que o digam. Até a fumaça preliminar, que representou inicialmente a falta de consenso entre os cardeais que elegeram o novo Sumo Pontífice, nas tradições seculares da Igreja Católica Apostólica Romana, também continua sendo negra, na saída da chaminé da Capela Sistina, no Vaticano.  Leia mais »

Carta aberta a um amigo bem-intencionado

Autor: 

Prezado, antecipadamente desculpe-me por texto tão longo. Mas como você pareceu-me realmente conhecer o sexo dos anjos, ele foi necessário.

Sendo você um defensor da "lei seca", não pude deixar de notar que seu post (http://www.advivo.com.br/blog/gunter-zibell-sp/cidadao-sopre-o-bafometro) não é o que eu chamo exatamente de isento ou equinânime, mas ele é bom. Bem educado, como, aliás, não poderia deixar de ser um texto vindo de você, pretensamente ponderado e quase convincente. Não deu, mesmo assim, valeu a "tentativa".

Começo pelo fim: Leia mais »

Igreja casará héteros se aprovada a união homossexual

Confesso minha surpresa (positiva) com essa matéria que capturei no Sul 21 (segue abaixo).

O pastor metodista  Kelly Carpenter sustenta corajosamente que casais que assumem um compromisso, seja qual for a orientação sexual, devem ter apoio da Igreja. Leia mais »

Ativistas criticam veto aos quadrinhos sobre sexualidade

Por Gunter Zibell - SP

http://agenciaaids.com.br/noticias/interna.php?id=20477

Ativistas criticam Padilha por veto aos quadrinhos sobre sexualidade é comparam medida à censura imposta pela ditadura Leia mais »

Imitação impagável de Jacques Tati de policiais de trânsito

Por Henrique Torres

Jacques Tati na televisão inglesa, imitando um policial inglês e um francês controlando o trânsito. Gênio!

Eu só fico pensando como ele imitaria os nossos guardas de trânsito aqui no Rio, que só sabem apitar, mesmo quando não precisa - ou melhor, principalmente quando não precisa.

Leia mais »

Faça seu caminho, mas não deixe de dialogar com mais velhos


Por JA

Comentário ao post "O manifesto do novo que não pede passagem"

Nassif,

Mais uma vez, parabéns ao seu blog!.

Tenho 65 anos, cabelos brancos e dois filhos que, talvez já sejam considerados "velhos" para o Rodrigo: 40 e 37 anos.

De qualquer forma, leio no discurso desse jovem o mesmo que entendi quando meu filho mais novo (aos 27 anos) deixou um emprego garantido no Banco do Brasil e foi ganhar a vida fazendo o que gostava.

Hoje é um empresário co-proprietário de duas casas noturnas, caminhando para a terceira, onde, além de gerir a área financeira tem seu prazer em discotecar como DJ duas ou tres vezes por semana. 

É isso aí, Rodrigo! Faça o seu caminho mas não deixe de ler os clássicos e dialogar com os mais velhos, de preferência diante de um chop gelado. No mínimo, você não perderá nada, nem mesmo tempo. Leia mais »

Tenho cabelos brancos e posso dizer o que presenciei e senti

Por José Robson

Comentário ao post: "O manifesto do novo que não pede passagem"

Pareceu-me a negação de tudo que possa vir de ontem: um verdadeiro big bang! Procede? Confesso que não sei. Também tenho cabelos brancos, estou aposentado desde o mês passado e vivi (como muitos outros de minha geração) no meio de, digamos, duas delas (privilégio de quem tem cabelos brancos): a do meu pai, de meus avós, de meus tios, de meus chefes quando, aos 16 anos, fui para o mercado de trabalho, ou seja, a turma do chapéu, que me antecederam; e a de meus sobrinhos, de enteados e de seus amigos, de colegas de serviços bastantes jovens, isto é, a galera do boné, que me sucedem!

Tenho cabelos brancos, li clássicos muito novo, como também deliciei-me, por exemplo, com “Que é isso companheiro?”, com “Feliz ano velho!” (que me ocorrem agora) do meu tempo; ouvi muita música da época do meu pai, encantei-me com a voz inigualável de Nélson Gonçalves; todavia, embasbaquei com a performance dos “Secos&Molhados”, com a beleza da expressão corporal de Ney Matogrosso, da minha geração - e continuo garimpando quem está chegando! Leia mais »

A sabedoria dos mais velhos vista com desconfiança

Por Mário Latino

Comentário ao post "O manifesto do novo que não pede passagem"

Gostei do texto. É o que todo jovem deve pensar, sentir para atuar. E o que ele fará estará determinado por suas circunstâncias. Lembrei do que eu mesmo sentia quando tinha 17 ou 19 anos, vontade de mudar o mundo, ao menos o que estava perto de mim. Também lembrei de como os adultos, os supostamente sabidos e experientes, olhavam para a gente e como nos diziam que ainda tínhamos muito que aprender. Balela, muito do que eles tinham que ensinar era baseado na mediocridade de suas experiências, de sua vida de rebanho... na verdade, quando chegou o momento em que precisei de alguém mais velho e experiente não tinha ningum por perto. Resumindo, tive que me virar, aprender sozinho, imaginar o que teria que fazer. Talvez por isso sempre vejo com desconfiança os "velhos e sabidos" que se escudam em seus cabelos brancos para posar de experientes, embora eu esteja agora "velho e sabido". Leia mais »