NO BIXIGA COMO NA MANGUEIRA: Adoniran e Cartola

Tão perto, tão longe: Adoniran Barbosa e Cartola. Fotos: CEDOC FPA/Reprodução Leia mais »

Ciclo de Filmes "Ver é uma fábula" - Mostra de Cao Guimarães

Autor: 

A exposição conta ainda com um workshop, ministrado pelo artista, e um ciclo de filmes Leia mais »

"Ex-Isto" - CATATAU, Paulo Leminski

Com Francisco, a história será outra

Autor: 

Com Francisco, a história será outra

Blog do Cláudio Lembo, 18/03/2013 - TERRA MAGAZINE Leia mais »

Mário Sergio Cortella: Qual a postura ideal do professor?

Caros geonautas,

Mário sérgio Cortella, o sentido do "homo spiritualis", um pensador, com "P" maiúsculo, com uma oratória magnifica, com sua história de aprendiz e seguidor de Paulo Freire, na qual "a leitura do mundo precede a leitura da palavra", eles lembram à mim, François Rabelais, que vem antes do pensamento cartesiano (para não termos que voltar a Platão), para François Rabelais, corpo e mente são um conjunto único. Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Mário Sergio Cortella - Qual a postura ideal do professor?

“o passado nunca está morto, ele nem mesmo é passado"

Caros geonautas,

Comentários ao post: O passado morreu, por Cláudio Lembo

Cláudio Lembo, a figura do conservadorismo e da virtude, aquele que pode dizer, sou um conservador, mas não um estúpido. Remete-me aos anos 70, quando nos meus 16 anos, o Delfim Netto já era o inimigo a ser combatido, e nem sabia o porquê (mas não estava totalmente errado), a estupidez bruta, na última década o Delfim Netto é o não economista, de humilhar economistas e FHC, ele não mudou da direita para a esquerda, isso é pouco, é rótulo que encobre o conteúdo, foi além, mudou da água para o vinho. Na mesma linha de Cláudio Lembro, quando era Governador, em 2006, disse de forma clara, “essa elite branca e burra”. Passei a respeitá-los e admirá-los. Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Como destruir um alienado em 1000 pedaços

Richard Hames: o começo do fim do modelo de capitalismo EUA

Prezados geonautas,

O vídeo de Richard David Hames, australiano, especialista em "strategic foresight' (cenários futuros), que esteve no Brasil em 2010, conferência CGEE de Brasilia, encerra a conferencial da British Council de 2011.

Sua análise é, eu diria, muito proximo da realidade do mundo dos negócios corporativos globais, é provocativo sobre as mudanças que estão por vir nas próximas duas ou três décadas, segundo sua visão de cenário futuro.

Segue uma transcrição e tradução livre de parte de sua fala em inglês. Leia mais »

Vídeos: 
Veja o vídeo
Going Global 3 - Closing Plenary - Richard Hames

O amor supera o animal?

Prezados geonautas,

Essa pergunta provocadora, para o ser racional intelectualizado (para muitos seres, como minha mãe, uma pergunta besta), foi lançada no meio do primeiro ato da encenação de Lulu, peça escrita pelo alemão Frank Wedekind, a mais de um século. Peça apresentada no Sesc Pinheiro em novembro de 2012, com falas em alemão e inglês e com legenda em português, pelo grupo de teatro alemão, BERLINER ENSEMBLE, fundado por Bertolt Brecht em 1949, com direção do americano Robert Wilson. Leia mais »

Mal-estar na torre de marfim

Caros geonautas,

Comentários ao artigo de Thomaz Wood Jr.: Mal-estar na torre de marfim (27.02.2013 10:04)  Leia mais »

Marina lança sua rede

Carta Capital: Marina lança sua rede, por Claudio Bernabucci: (...) "Em relação ao conteúdo político e programático da nova formação podemos evidenciar que representa uma nítida terceira opção, dotada de força visionária, entre as tradicionais posições desenvolvimentistas e neoliberais. Leia mais »

O livro leva ao ridículo a nossa burguesia arrivista

Autor: 

A capa do Livro "O Brasil", de Mino Carta

Carta Capital: O livro leva ao ridículo a nossa burguesia arrivista

Cotia, 23 de fevereiro de 2012

Caro Mino Carta, Leia mais »

O centro de gravidade do mundo econômico muda

Prezados geonautas,

"O centro de gravidade do mundo econômico muda", a McKinsey consultoria, vem insistindo nesta questão desde 2009 (no mínimo) esse estudo é de Setembro de 2012, o "cara", como o Obama chamou-o, intuiu, presentiu, prospectou esse cenário, desde 2003 (no mínimo). Tradução livre:

  Leia mais »