O poeta analfabeto e a elite tupiniquim falso-letrada

Prezados geonautas,

Comentário ao post Sobre o livro Oswaldo Aranha - A Estrela da Revolução.

Alan da Rosa, no programa À Beira da Palavra (*), na entrevista com o cantador e trovador, José Paes Lira (Lirinha), conta a história entre o jornalista do sul e o poeta nordestino Severino Pinto de Monteiro:

O jornalista ao iniciar a entrevista com o poeta Severino Pinto de Monteiro (já com idade centenária), diz:

- Estou aqui com o poeta nordestino Severino Pinto de Monteiro, semi-analfabeto,...

- O poeta interrompe o jornalista e diz: “semi-analfabeto é você, eu sou analfabeto”!.

Esse poeta analfabeto, tem entre sua pérolas de poesias, essa dita por Lirinha:


"Essa nossa triste vida

Eu só comparo a um  S

Tem um a hora que sobe,

Tem outra hora que desce,

E a curva que da no meio,

Nem todo mundo do conhece"

 

A chaga do poeta nordestino analfabeto, remete-nos a história da oralidade humana, assim como Ulisses de Homero, ele sabia quem era e o que queria, era analfabeto, mas faz poesia com a letra S.

A questão entre o ser analfabeto ou ser alfabetizado, tem uma outra relevância, uma outra dimensão aqui, pois no Brasil temos a elite alfabetizada, mas boa parte ainda é falso letrada.

O pensador que é referência da civilização ocidental, o sapateiro, o guerreiro e o filósofo grego, Sócrates, também era analfabeto, mais que isso, ele era contra a escrita, pois, acreditava que ela iria destruir a cultura da história oral  (Maryanne Wolf: Prost and the Squid, 2007). A novidade da escrita, era para Sócrates, o que é para nós hoje os iPhone e Ipads, e a febre da tecnologia desde que o homem conquistou a lua. Sou cético, a universidade e a ciência não vão nos salvar, pode e devem nos ajudar, a nossa salvação é pela cultura dos povos, oral,   escrita, mitológicas,.... (**)

O livro de Oswaldo Aranha é para ser degustado por uns e digerido por outros, mas olhar, ver e reparar, pode mudar de perspectiva de pessoa para pessoa, “Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara”.

Oswaldo Aranha certamente não era da elite falso-letrado, mas Raymundo Faoro lembra-nos a linha tênue que separava (ainda separa) povo e elite no Brasil, Aranha dizia, "de nós para baixo é povo".

Ele não era falso-letrado, mas sim da elite derivada da aristocracia do império, que como dizia Joaquim Nabuco (outro não falso letrado), "em mim só o sentimento é brasileiro, a minha imaginação é europeia", assim como uma outra frase derivada da reflexão também de Joaquim Nabuco, comparando a elite e o povo da Europa com a elite e o povo do Brasil, e sua conclusão virou uma crença na boca e na cultura do povo: "no Brasil, o povo é melhor que sua elite".

O tempo passa, o tempo voa, mas o patrimonialismo secular tupiniquim, pouco muda, ainda somos uma "elite marginal", falso-letrada ou não, para citar outro poeta nordestino analfabeto, Patativa do Assaré, na qual no Brasil persiste a separação entre o andar de baixo e o andar de cima, não temos um denominador comum com a história da nação, o "Encontro Marcado" (1956), de Fernando Sabino ainda é sonho e obra de ficção.

A sim sinais no horizonte, vejo o futuro com certo otimismo, temos que acreditar em algo, eu também tenho as minhas crenças, mas "O Brasil nação hoje é a Alemanha de Friedrich List de 1841" (04-04-13).    

Alea jacta est”, quem viver verá!

 

 

(*) Programa da rádio USP e disponível para download no site Edições Toró: À Beira da Palavra.

(**): Matt Ridley: Quando as idéias fazem sexo

FILMED JUL 2010 • POSTED JUL 2010 • TEDGlobal 2010

No TEDGlobal 2010, o autor Matt Ridley mostra como, através da história, o motor do progresso humano tem sido o encontro e acasalamento de idéias para criar novas idéias. Não é importante quão inteligentes os indivíduos são, ele diz; o que realmente importa é quão esperto é o cérebro coletivo.

http://www.ted.com/talks/matt_ridley_when_ideas_have_sex.html

Foto: Mouse de 1 milhão de anos e o nosso hoje

Imagens: 
Mouse de 1 milhão de anos e o nosso
Média: 4.5 (2 votos)

Postar novo Comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
CAPTCHA de imagem
Digite os caracteres exibidos na imagem acima.